domingo, 6 de fevereiro de 2011

Verdes vestes....

Verdes vestes escuras que fecham a noite, breu húmido, luz parca e envergonhada que o frio silenciou, fico calmo e expectante, ouço o nada, diz-me tanto...

Sem comentários:

Enviar um comentário