terça-feira, 8 de novembro de 2011

Acordei-me...

Hoje acordei-me em ti
Sem me importar se o tempo existe
De veludo os beijos te senti
Mãos cegas te tocaram mudas
Boca que se beija em arpejo
Assim como num simples desejo



José Guerra (2011)

4 comentários:

  1. Bom dia
    Através do blogue À procura de lucidez: Céu, cheguei aqui.
    Gostei do que li e voltarei sempre que me for possível.

    ResponderEliminar
  2. Olá Luís,

    Seja bem vindo. Agradeço a sua visita.

    Um abraço poético!

    José Guerra

    ResponderEliminar