sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

De um poema se faz a noite...

De um poema se faz a noite
Ao perto vejo o silêncio
Que nos teus lábios me lembrou
Queria ser ontem
E pintar memórias de tempo
De beijos teus
Debruados de amor
Em versos meus


José Guerra (2012)

6 comentários:

  1. escrevo em estrelas que iluminam uma noite num poema de solidão...

    beijos

    ResponderEliminar
  2. Lindo poema!

    "De beijos teus
    Debruados de amor
    Em versos meus"

    SUBLIME!

    ResponderEliminar
  3. "Queria ser ontem e pintar memórias de tempo..."
    Adorei. Beijos doces.

    ResponderEliminar