terça-feira, 28 de fevereiro de 2012



És tão bela como o ódio que respiras
linda no escárnio a que sabias
oh! que saudades do que não vivi
nessa tua boca de cetim
no teu corpo só para mim
apenas que te queria amar assim

José Guerra (2012)

2 comentários: