segunda-feira, 16 de julho de 2012

...Uma alma evadida...

Hoje a noite descansou-me no olhar
Adormeceu, porque de uma lágrima
Se fez silêncio e do sonho
uma alma evadida
Nada mais me resta para além de uma vela queimada
Tacteio o vento e ouço as árvores
Despem-se num bailado tocado pela noite
Sinto-te amiúde pelo crepitar das folhas
Mas és pó e utopia, como eu
Nada que me lembre...

José Guerra (2012)

Sem comentários:

Enviar um comentário